Como tornar a ativação do core automática?


A primeira coisa a se considerar para treinar o core é pensar que você precisará de dedicação e consistência. Assim como com qualquer outro músculo do corpo, esse conjunto de músculos do core precisa de estímulo e frequência para se fortalecer.


Aqui na La Posture, trabalhamos com duas modalidades que trazem diversos benefícios para o core - pilates e musculação. E, independente de qual você escolha investir, a ideia central quando se pensa no core é a de que você transponha os benefícios para seu dia a dia.


Com o passar do tempo e treinamento adequado, a ativação da musculatura se tornará automática. O recrutamento neuromuscular passa a ocorrer de forma eficiente, fator importante durante as atividades funcionais e, ainda mais relevante nos esportes. No dia a dia se engana quem pensa que não é preciso ativar o core em tarefas como limpar a casa, segurar as compras do mercado ou até carregar um bebê no colo.


Por isso, a adequada e rápida ativação da musculatura proporciona eficaz controle e estabilidade nos movimentos que realizamos em todas as atividades do dia a dia. Sem um core saudável dificilmente ocorre a performance de movimento e há um maior risco de lesões.


Quanto mais você treinar, mais seu cérebro tem facilidade para recrutar a musculatura e isso torna o padrão de ativação mais automático.


Saiba mais sobre as modalidades:


Pilates: O método tem como um dos princípios o centro de força do corpo (core). O objetivo da prática é garantir o fortalecimento, controle neuromuscular, bem como a flexibilidade, melhora da postura e incentivo aos padrões de movimentos funcionais. Trabalha as musculaturas mais profundas de estabilização, sendo que o fortalecimento do core ocorre de forma constante através da contração isométrica de um conjunto de músculos como multifidus, transverso, assoalho pélvico e diafragma, todos associados ao controle da respiração.


Conheça mais sobre o Pilates


Musculação: A musculação contempla exercícios de fortalecimento do abdômen e alguns ainda trabalham a estabilidade do core. Exercícios estáticos ou isométricos concentram a força especificamente no core, e há também exercícios dinâmicos como o agachamento que quando bem realizados são super excelentes para fortalecer diferentes grupos musculares de forma concomitante.


Conheça mais sobre o Personal


Dica: Aqui deixamos opções mas quero reforçar que o eficaz controle do core depende muito mais de COMO você realiza essas modalidades. Por isso, invista em ajuda profissional para conduzir os exercícios adequadamente. De nada adianta você investir em práticas mas não estar consciente da musculatura e não ter consistência nos exercícios, o que pode expor a movimentos em que seu corpo não é capaz de garantir estabilidade.


Juliana Satake, fisioterapeuta sócia da Clínica La Posture

Renata Luri, fisioterapeuta doutorada pela Unifesp e sócia da Clínica La Posture