Inspiração gestantes - Thalita


La Posture: Thalita, há exatos 1 ano você iniciou o pilates para gestante! O tempo voou!

Pensando em todo o contexto de gestação no início da pandemia, como foi sua experiência?

Thalita: Eu posso te dizer que no início do ano passado eu vivenciei um misto de emoções. Em janeiro descubro que estou grávida faço uma festa de aniversário e comunico os familiares e amigos mais próximos, já em março vejo que os casos estão se alastrando e que a covid está chegando com força ao Brasil e sou afastada do trabalho. Foi em um primeiro momento muito assustador, ninguém sabia o que era, nem como tratava, e só que era grave eu vivi momentos de muito medo e solitários reclusa, já meu marido continuava saindo para trabalhar. Por outro lado, foi possível me conectar muito com esse momento de gestar e claro, tive que me adaptar e descobri uma atividade que muito preenchia o crochê e os amigurumis.


La Posture: O que te motivou a fazer pilates para gestante? Sentiu que fez diferença física, emocional ou mental no preparo para a chegada do Bernardo ou mesmo no puerpério?

Thalita: Eu me sentia muito só em casa, com isso tinha a ansiedade e os excessos, numa consulta de pré natal conversando com minha obstetra ela pediu que eu buscasse algo que me ajudasse a me sentir mais disposta. Sempre fui um pouco sedentária (kkk) mas aí comecei a pesquisar e te vendo no instagram pensei: por que não tentar, conhecia você e as meninas da faculdade e pensei vou tentar ... e posso dizer foi a melhor a escolha que fiz ... eu aguardava ansiosamente nossos encontros, digo encontros porque mais que todo o preparo físico dos exercícios que eu tinha às vezes alguma dificuldade para realizar, tinha com quem conversar e dialogar sobre tudo! Me sentia muito acolhida mesmo que à distância!

Sobre o preparo para o parto nem se fala consegui o tão desejado parto normal e de fato, esse preparo vai muito além de um quadril que se movimenta ...

No puerpério, meu desejo era continuar mas inundada pela rotina de um recém nascido não dei conta mas tudo bem, aprendi em nossos encontros a aceitar muito mais minhas possibilidades do que reconhecer limitações.


La Posture: Se você pudesse ajudar outras mulheres que se tornaram mães na pandemia, qual conselho você lhes daria nesse momento?

Thalita: Um conselho...essa é difícil mas eu diria que independente da pandemia, curtam esse momento ao máximo. Gestar é algo surpreendente e que por mais filhos que se tenha esse momento será sempre único.


@fisiomulher.laposture