Dia da Mulher: por que você merece um "vale day off" e como aproveitá-lo

Atualizado: Jul 26


Day Off presente de dia das mulheres

Celebrar com esse texto não significa que as mulheres só mereçam ser exaltadas em março! Mas leia essa matéria muito mais como um lembrete ou oportunidade de parabenizar a todas as mulheres lindas e batalhadoras a sua volta!


A capacidade de estender as horas do dia na rotina da mulher traz a ideia de que tempo de uma mulher com certeza rende algumas horas extras que são invisíveis aos homens… e deve ser por isso, que muitas trabalham dentro de casa e fora dela, cuidam de filhos, estudam e ainda, encaram tudo como algo natural! Parece que há o poder de condensar 72 horas em 24 horas!


Em pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi comprovado que mulheres trabalham, em média, 3,1 horas a mais que os homens. E isso, pode ser encarado como um elogio mas também uma crítica do quanto as mulheres vivenciam uma jornada dupla de trabalho que traz consequências de carga emocional e física. Não à toa, você já reparou que até para aposentadoria a idade de homens e mulheres é diferente.

As pressões que homens não vivem

Há uma convenção social que a mulher seja aquela que presta cuidados, que deve ser educada, bonita e ser dedicada à família. Essa cultura parece estabelecer funções diferentes aos homens e às mulheres e pressionar ainda hoje as mulheres mais modernas, que mesmo inseridas no mercado de trabalho, sentem a discrepância de exigências diferentes.


A sociedade ainda vê na mulher como uma característica inerente ao seu gênero o tempo gasto cozinhando, limpando, passando, cuidando de animais, cuidando dos filhos ou abrindo mão de projetos pessoais e profissionais remunerados para se dedicar ao cuidar. Para se ter ideia, não apenas no cuidado dos filhos e da casa, mas cerca de 85% dos cuidadores de idosos são mulheres, entre elas, 95% são mulheres da família ou próximas.


Além disso, as condições de trabalho das mulheres são extremamente desfavoráveis em relação ao trabalho dos homens. Mulheres tendem a estudar e se especializar mais e ainda ainda não recebem remunerações iguais às dos homens no universo corporativo. Elas chegam no máximo a 64% do valor do mesmo trabalho quando executado por homens.


Outras situações vividas apenas por mulheres e que homens, dificilmente vivenciam com a mesma intensidade. O assédio e medo que frequentemente somos expostas e não só no ambiente de trabalho, mas até fora dele, o receio de ser mal interpretada com algumas falas ou jeito de se vestir, o medo de andar na rua à noite, o desconforto ao entrar em um ônibus lotado, os olhares alheios de quem viaja sozinha.


Genética a favor das mulheres

Talvez pelas mulheres serem mais fortes e resistentes ou simplesmente geneticamente protegidas, a genética as favoreceu com cromossomos capazes de relacioná-las a uma maior longevidade. E ao que tudo indica, no reino dos mamíferos, as fêmeas tendem a viver mais do que os machos.

As mulheres vivem mais que os homens em todos os países do mundo. No Brasil, mulheres vivem em média 7 anos a mais que homens no Brasil. Além da genética, fatores relacionados à nutrição, estilo de vida, entre outros comportamentos e hábitos mais saudáveis em mulheres que homens.


Autocuidado

A Organização Mundial da Saúde (OMS) relata que o autocuidado é a maneira que a população estabelece e mantém a própria saúde, em termos de prevenção e tratamento.

Portanto, para todas as mulheres que têm esses mil poderes, parabéns! As mulheres ainda têm uma capacidade de mesmo gerenciando tantas atividades, ainda se sentirem insuficientes! Primeiro, reflita sobre todas as dificuldades e responsabilidades que nós, mulheres, somos cobradas perante a sociedade e como chegamos até onde estamos por puro mérito e esforço, e tire essa sensação de peso ou culpa. Agora que você percebe o quanto é forte, siga essas três dicas de ouro de hoje para você:

Tire um day off só pra você e com você apenas!

Não precisa tirar férias sempre com a família, não precisa tirar 15 dias corridos para recuperar sua autoestima. Invista apenas um dia só pra você estar com você mesma! Tirar um "day spa" com direito a escalda pés, reflexologia, massagem relaxante ou drenagem linfática e no final, se pegar uma boa fisioterapeuta que saiba estalar sua coluna para terminar de soltar todas as tensões musculares e articulares! Conseguiu imaginar? Só de imaginar eu já me vi relaxando meu corpo, minha mente e até minhas emoções deram uma acalmada! Esse “day spa” não é um luxo, é autocuidado!

2. Movimente-se!

Por vezes a demanda de trabalho e atividades é tamanha que se sentir esgotada é comum, no entanto, não é inevitável! Muitos perguntam como que eu melhoro minha disposição física e mental fazendo uma atividade física que cansa mais ainda meu corpo?

Pesquisas apontam que atividade física de moderada a alta intensidade cardiorrespiratória melhora nossa resposta física e mental as demandas do dia-a-dia, por isso apresenta bom resultado para redução de ansiedade, estresse, tensão mental e física, hormônios como cortisol, pressão arterial, obesidade, e risco de doenças cardiovasculares e metabólicas! E para nós mulheres, tem efeito positivo em doenças ginecológicas como SOP (Síndrome do ovário policístico) e se torna um fator de proteção a câncer de mama e de endométrio, além de melhorar a fadiga física, a auto-confiança e bem estar psicológico! Mas você se engana se acha que estou lhe obrigando a realizar aquele exercício que você odeia! Não! Pode ser dança, jogar ping-pong, caminhada com cachorro no quarteirão! Comece com pequenas atividades, o Guideline de 2020 fala que alguma atividade é melhor que nada! E conforme for gostando de movimentar o corpo, vá adicionando mais exercícios aeróbicos e de força muscular, pois esses são os mais recomendados para todas as idades! Movimente-se e assim sempre achará o melhor caminho para adaptar as mudanças que seu corpo pede e as mudanças que a vida lhe exige!


3. Seja gentil com você!

Na sociedade em que vivemos temos várias cobranças sociais e pessoais para sermos profissionais bem sucedidas, ser famosa como a colega de escola, ser fitness como as blogueiras de rede social, ser mãe de três filhos e três gatos e se mostrar sempre feliz e realizada, além de ser mulher linda, magrinha, esbelta etc.. as cobranças não acabam! Portanto, a dica é ser gentil com você! Não se compare com as outras, o parâmetro é você com você própria e antes de colocar alguma meta na sua vida, seja uma meta que seja coerente com o que você deseja, sem pressão externa. Silencie vozes externas e ouça seu coração e busque metas para você!

O autocuidado não é um ato de egoísmo, é um ato de amor próprio! O auto reconhecimento por toda sua dedicação, afeto, generosidade, intelecto, amorosidade em tudo que você faz! Os outros podem não entender, mas você não precisa dar satisfação a ninguém! Você é a única pessoa que precisa se perceber que você tem feito o seu melhor e por isso, o mínimo de autocuidado é essencial na vida!


*Texto feito com a colaboração de Angela May Iwama, fisioterapeuta especializada em antroposofia pela Unifesp, e Juliana Satake, fisioterapeuta especializada em saúde da mulher pela Unicamp