3 dicas úteis para te ajudar no medo do parto



1. Mude a forma de enxergar e falar sobre o parto

Quando se foca na palavra parto, muitas associam com dor e sofrimento. No entanto, parto é o nascimento! A chegada do seu filho que tanto desejava ou imaginava é um evento de comemoração e alegria. Seu corpo foi capaz de desenvolver e formar um ser completo dentro de você, isso significa que seu corpo é inteligente e forte o suficiente, mesmo que você não saiba, para fazer a criança sair! Confie no seu corpo!


Quando falamos em contração, nos remete a algo rígido, endurecido e dolorido. Que tal trocar por “ondas uterinas”? Pois o útero funcionará como uma onda: virá uma contração/onda alta e logo depois virá o descanso. Todo músculo precisa do momento de relaxamento logo, quando pensamos em onda compreendemos que toda contração terá fim e visualizar como uma onda subindo, chegando no seu ápice, para depois descer, se torna mais aceitável e revigora a energia que você usará no processo do nascimento!


Essas trocas de termos (parto/nascimento, contrações/onda) são técnicas do Hypnobirthing que compreende que a forma que lidamos com a situação muda totalmente o resultado final. Quando trocamos a forma de falar por uma expressão mais leve, mais próxima ao nosso entendimento, a experiência do nascimento será totalmente diferente!


2. Nas mãos de profissionais especializados em gestação

Sua fisioterapeuta especialista que entenda do processo gestacional te trará mais ferramentas e a confiança necessária no seu corpo e em todo processo. É importante que você desenvolva consciência do corpo e condicionamento físico para andar, rebolar, subir escada, fazer força com os braços quando lhe solicitar ou sentir necessidade!


Assim como seu útero começa a treinar para que esteja forte para ajudar seu filho a nascer, seu corpo também precisa exercitar! Além de treinar força muscular, você precisará também de um treino cardiorrespiratório, a fim de ter fôlego no final da gestação e no ato do nascimento. Alongamentos e relaxamentos são importantes para ganhar mais espaço no corpo para o bebê crescer e para que você se sinta confortável com o espaço que ele ocupará.


3- Consciência no seu assoalho pélvico

O treino não consiste em exercício de pompoarismo nem de Kegel, mas sim no treinamento para se aprender mais sobre essa região, sentí-la em diferentes posições que poderão variar no parto, perceber as situações que tensionam e relaxam o assoalho pélvico. Em outras palavras, ganhar familiaridade com o períneo.


E, atenção, caso essas dicas não sejam o suficiente, busque conversar bastante com seu obstetra, obstetriz, enfermeira obstetra, fisioterapeuta e doula, pois eles quem estarão auxiliando no momento do parto e podem oferecer conhecimento técnico e recursos médicos e não farmacológicos para alívio de dor, medo e ansiedade!


Além disso, busque ajuda psicológica para lidar com um medo específico que você tenha, ou mesmo quando não conseguir reconhecer a origem do seu medo. A acupuntura pode ser uma aliada no seu tratamento para a redução de ansiedade, clareando os pensamentos e equilibrando seu corpo para que entre em trabalho de parto de forma natural.


Gestação não é doença e parto não é um evento assustador! Converse sobre o tema, se conheça melhor e conte com uma equipe profissional de confiança para lhe trazer mais tranquilidade nessa fase da sua vida.


Dra Angela May - Gestora da Fisioterapia da Mulher La Posture

Renata Luri, fisioterapeuta Doutorada pela UNIFESP